leitores via feed assinar feed do blogassine textura por email

28 outubro, 2009

eu abraço essa cAUsa

por valéria tarelho em ,

Luisa Mell e Ulisses Tavares lançam livro de poesias sobre cachorros


Na companhia de alguns poetas que participam do livro, escritor e apresentadora lançam antologia em dois eventos em São Paulo, um no Pet Center Marginal, para os cachorros e o outro na Livraria da Vila da Fradique, para os humanos

No próximo dia 18 de novembro, quarta-feira, às 19h30, na Livraria da Vila da Fradique e no dia 28 de novembro, sábado, às 15h00, no Pet Center Marginal, em São Paulo, a Editora Nova Alexandria lança o livro Poemas que latem ao coração!. Organizado por Ulisses Tavares e apresentado por Luisa Mell, este livro reúne poesias sobre cachorros e traz 50 poetas como, Olavo Bilac, José Paulo Paes, Carlos Nejar, Astrid Cabral, Glauco Mattoso, Luís Pimentel, Domingos Pellegrini, Jorge Miguel Marinho, Celso de Alencar, Marcelo Tápia, Luiz Roberto Guedes, Álvaro Alves Faria, Hamilton Faria, Ricardo Soares, Renata Paccola, Ricardo Corona, entre outros.

Nas ocasiões haverá sessões de autógrafos com Ulisses Tavares, Luisa Mell e alguns dos poetas que participam desta antologia. O Pet Center Marginal fica na avenida Presidente Castelo Branco, 1795, no Pari, em São Paulo, tel.: (11) 2797-7400, e a Livraria Da Vila fica na rua Fradique Coutinho, 915, na Vila Madalena, em São Paulo, tel.: (11) 3814-5811.


Os poemas, os poetas e os cachorros

O parnasiano Olavo Bilac inspirou-se em um cachorro e escreveu o poema Plutão, que num trecho fala da fiel companhia do cão ao seu dono: “Plutão velava-lhe o sono, / Seguia-o quando acordado / O seu pequenino dono / Era todo o seu cuidado”. O poema de José Paulo Paes selecionado para essa antologia fala da cena triste de um cão guardando o cadáver do seu dono e termina dizendo: “Eu não tenho cão. Será que ainda estou vivo?” Domingos Pellegrini fez um poema em homenagem a cadela Laika, lançada ao espaço dentro do Sputinik pela União Soviética, e a compara com a viagem de sua avó: “O sputinik sumiu com a Laika e você vó subiu também para aquela moldura na parede”.
Poemas que latem ao coração! não é um livro pra quem gosta de cachorros. É para quem é apaixonado por eles. Para quem tem a plena certeza que, sem um cão, a vida seria um osso duro de roer. É também para quem compreende ou participa de movimentos, campanhas, associações de adoção de cães abandonados e contra os maus tratos aos animais. Mais que um livro, Poemas que latem ao coração é um manifesto pelos seres que não podem falar.

Para Carlos Nejar, que tem três poodles, Lelé, Cipião e Napoleão, “foi muito feliz a idéia desse livro e recebi com muita alegria o convite para participar dele” Nejar ama os cães “por sua tão rara fidelidade e por eles também saberem nos amar”. Jorge Miguel Marinho, que também tem três cachorros, Laura, Lis e Mel, participa deste livro com um poema feito em homenagem a Nero, seu cachorro de infância e parte da adolescência. Jorge Miguel deseja que todos os poetas e leitores desta feliz antologia tenham mais gestos e palavras que possam “latir ao coração”. Já o poema Adeus de Astrid Cabral fala de Fly, “um vira-lata branquinho que perdi na infância e de quem me lembro até hoje”. Astrid, que atualmente não tem nenhum cachorro, recebeu o convite para participar desta antologia também com muita alegria: “é sinal de que o meu poema tocou o coração de quem leu”.


Os “cachorreiros” Ulisses, Luisa e Rosa


O poeta e escritor Ulisses Tavares, que organizou esta antologia e se define como “um cachorreiro desde criancinha”, já fez dois Best Sellers sobre o assunto: Só não venha de calça branca – a biografia não autorizada de Tutty Antônio (Editora Saraiva) e Ferinha Mel - Retratos de um cão quando jovem (Editora Escala). Ulisses é ativista e defensor dos animais e sempre coloca um cachorro em suas histórias. A Luisa Mell foi sua inspiração para que essa antologia não fosse apenas um livro, mas pudesse reforçar o movimento pela adoção consciente e pela não violência contra os indefesos animais: “Quando eu a vi chorando por um cão maltratado, chorei junto e pensei: temos que fazer algo a respeito! Daí surgiu o Poemas que latem ao coração!”.

A apresentadora e atriz Luisa Mell já é conhecida por sua luta em defesa dos animais: “Minha luta pelos animais é real, é minha causa e a minha vida”. Ela abraçou a proposta deste livro e para ela Poemas que latem ao coração! não é apenas um livro, é um movimento. “Se você se emocionar também, com os poemas, benvindo(a) ao clube dos cachorreiros”, diz Luisa. Para viabilizar o sonho de Ulisses Tavares e Luisa Mell entrou em cena a Rosa Maria Zuccherato da Editora Nova Alexandria. Rosa também é cachorreira: “tenho duas vira-latas, grandes companheiras, sempre presentes nos bons e nos piores momentos da minha vida”. Ela acredita que a poesia é a válvula de escape da alma e que a união do trabalho desses dois grandes amantes dos animais, Ulisses e Luísa, “encheu minha editora de alegria com os poemas que latem ao coração”. Ulisses, Luisa e Rosa já pensam num próximo título: Poemas que miam ao coração!, claro, inspirados, agora nos gatos. “Já temos belos poemas sobre o assunto”, anuncia Ulisses Tavares.

Ulisses Tavares (escritor, compositor e dramaturgo) e Luisa Mell (apresentadora e atriz) elegeram a causa animal como bandeira de luta e de vida. Primeiro porque são cachorreiros (não criadores de cães, mas apaixonados por eles, todos) desde criancinha. Segundo, porque acreditam que, na escala evolutiva, os seres humanos são inteiramente responsáveis pelo bem estar e integridade dos seres que não podem falar ou se defender sozinhos. Mas, nem tanto por isto ou por aquilo, o importante é que amam os animais. É esse amor incondicional que gera coisas como este livro. Destinados a leitores especiais como você, que se comove com os poemas sobre cães e se identifica com a bandeira deles. A bandeira da paz, da ecologia, da convivência fraterna entre as diferenças, sejam entre os humanos ou animais.


Poemas que latem ao coração!
Organizado por Ulisses Tavares
Apresentação de Luisa Mell
Editora Nova Alexandria
120 pp. / 14 x 21 cm / ISBN: 978-85-7492-206-5 / R$ 30,00

Bookmark and Share

8 comentários:

valéria tarelho disse...

Participo com o poema "há dote". O livro também conta com poemas dos queridos amigos Frederico Barbosa, Leila Míccolis, Tonho França, Ricardo Mainieri, Tanussi Cardoso, João de Abreu Borges, Laura Esteves, José Aloise Bahia, entre tantos.

Ainda não sei se poderei comparecer aos lançamentos, mas prometo uivar alto, caso vá ;)

Valéria Russo disse...

oie val...
faz tempo k não te visito..
amei essa idéia do livro..
vou tentar ir, afinal moro perto...
cachorro é tudo de bom, só sabe quem tem ..
bjkas no coração.
uivos de carinho.
loba.

Priscila Lopes disse...

"Poemas que ladram, não mordem."

Interessante isso, de poema sobre cão. Não sei se é o caso de escrever um livro inteiro, se não cansa leitor, mas a proposta é inteligente, chama atenção - e o que chama atenção, vende.

Valéria, como você dá conta da vida e de tantos blogs? Me ensina!

Um abraço.

Priscila Lopes disse...

Detalhe: não havia visto a seleção de poetas. Há nomes excelentes. Ok, agora fiquei mesmo intrigada com o livro.

Ricardo Mainieri disse...

É ótimo participar deste canil literário com tantas cadelas e cachorros da mais engajada poesia canina.
Divulguei para algumas pessoas o pdf do livro e elas latiram em alto e bom som!
Parabéns a todos nós, e uma boa porção de Bonzo ou Royal Canin...

Beijão.

Ricardo Mainieri

valéria tarelho disse...

Valéria (nome lindo, o seu ;)), também quero ir, mas dia 18 vai ser coplicado ir a SP :(
Quando estiver morando aí vou virar arroz de festa :))

Beijo!

===

Priscilla, flor, dou conta não :/
Praticamente joguei a toalha e deixei o blog às moscas, além de não arrumar tempo para os demais blogs em que colaboro. Além dos afazeres habituais que me tomam o tempo, sempre que programo tirar um dia para a poesia acontece um pepino qualquer que me mantém outros tantos dias atarefada e estfada :(
Enfim, não estou conseguindo conciliar redes sociais, blogs, cursos, família, casa, ...

HELP!!!preciso de um clone!!! :P

Beijo, se descobrir como ser dez mil em uma, me avisa :))

===

Maini, você é poeta com P, de Pedigree :))

Beijo!

Cláudia Lima disse...

Val....é Cláu Lima, querida. Quanto tempo não nos falamos. Tenho tentado falar contigo, te deixo recados, e nada. Estás bem?
Vou aguardar teu retorno aqui. E então te conto tudo o que tem acontecido.
Beijos....saudades

Myrela disse...

Poesia pra cachorro...putz! Isso é demais!!!
São ótimos inspiradores mesmo...estão parelhos com os gatos e só perdem mesmo para o amor.
Vou atrás pra comprar...